Resenha #07 – Daisy Jones & The Six (Taylor Jenkins Reid)

Ver a imagem de origem

Título: Daisy Jones & The Six
Páginas: 360
Ano: 2019
Editora: Paralela
Autor: Taylor Jenkins Reid

Sinopse:

Todo mundo conhece Daisy Jones & The Six. Nos anos setenta, dominavam as paradas de sucesso, faziam shows para plateias lotadas e conquistavam milhões de fãs. Eram a voz de uma geração, e Daisy, a inspiração de toda garota descolada. Mas no dia 12 de julho de 1979, no último show da turnê Aurora, eles se separaram. E ninguém nunca soube por quê. Até agora. Esta é história de uma menina de Los Angeles que sonhava em ser uma estrela do rock e de uma banda que também almejava seu lugar ao sol. E de tudo o que aconteceu ― o sexo, as drogas, os conflitos e os dramas ― quando um produtor apostou (certo!) que juntos poderiam se tornar lendas da música. Neste romance inesquecível narrado a partir de entrevistas, Taylor Jenkins Reid reconstitui a trajetória de uma banda fictícia com a intensidade presente nos melhores backstages do rock’n’roll.

Anúncios

Resenha

O livro conta a história de Daisy Jones, uma cantora famosa e muito sexy, que conquistou milhares de pessoas com sua voz incrível. Parte disso foi devido à fusão que a celebridade fez com os The Six, estrelas do rock assim como Daisy. Um ponto importante a ser destacado é que, à princípio, a carreira deles era separada, mas o agente teve a brilhante ideia de combinar os trabalhos. E não é que deu mais que certo por um tempo? Entretanto, depois de diversos shows como banda, no dia 12 de julho de 1979, eles decidem que é hora de encerrar o grupo.

É preciso aprender a conciliar as duas coisas. O que você tem e o que você acha que merece.

Porém, é possível sentir um pouco do gostinho de como é estar no palco, o calor da plateia e a troca intensa de olhares entre os vocalistas. É inegável a química que Daisy Jones e Billy criaram. Ainda mais porque eles se odiavam no início de tudo. No entanto, grande parte do sucesso da banda deu-se ao fato de que os dois se completavam como cantores e como dupla, depois de deixarem suas divergências de lado.

As pessoas dizem que a vida segue em frente, mas esquecem de contar que às vezes o tempo congela só para você.

É intrigante ver a fuga que eles mergulharam para deixar os sentimentos de “escanteio”, visto que os dois estavam quebrados emocionalmente. Como se fosse pouco, Billy é casado com Camila. Todavia, até para sua esposa, se tornou óbvia a existência de algo a mais entre Daisy e Billy. E, mais óbvio ainda, é o poder que o relacionamento conturbado dos dois – ou dos três, rs – pode influenciar diretamente no andamento do grupo musical.

Acho que as pessoas que são parecidas demais… elas não se dão muito bem. Eu costumava achar que as almas gêmeas eram duas pessoas iguais. Pensava que precisava procurar alguém que fosse exatamente como eu. Hoje não acredito mais em almas gêmeas e não estou à procura de nada. Mas se fosse para acreditar nisso, diria que sua alma gêmea seria alguém que tem tudo o que você não tem e que precisa de tudo o que você tem a oferecer. Não alguém que sofra pelas mesmas coisas que você.

Nesse romance, encontramos os bastidores do mundo da música. Desde como são realizadas as composições, os ensaios antes de grandes apresentações e, claro, tudo o que a mídia ama divulgar: os problemas com álcool e outras drogas. Além disso, o enredo é narrado através de entrevistas. Não só os personagens da banda, mas os agentes e famílias dos famosos participam desse projeto. A cada página, dá para conhecer mais um pouco de cada um e do grupo em si, como foi esse período de esplendor e que deixou saudades para todos. Ou quase todos…

Opinião

Particularmente, entendo bem o sucesso que esse livro tem. Ele é incrível de várias formas, ainda mais pra quem ama um romance musical, como eu. Ele te cativa ao longo de cada página. Você lê um parágrafo e se pega querendo devorar tudo em menos de um dia. Acho que muito disso aconteceu por conta do meu amor pela música também. A autora soube demonstrar cada detalhe dos bastidores, das composições e do momento no palco.

A narrativa através de entrevistas também facilita muito a fluidez da leitura. É basicamente um bate-papo com os músicos e outros personagens, o que faz com que você se sinta parte da história. Parece realmente que a banda existiu. Em vários momentos, você se pega apaixonado pelas canções e triste pelos desentendimentos e fim do grupo. É encantador de diversas formas e merece ser lido. Por isso, tem minha indicação com toda certeza. Favoritado com sucesso! Aproveitem como eu aproveitei e se apaixonem por Daisy Jones & The Six!

Avaliação

Avaliação: 5 de 5.

+ 💜

Compre o livro na Amazon!


Gosta das nossas postagens? Então, ajude-nos a manter o site no ar. Você pode contribuir com qualquer valor!

Doe

Compre nosso livro na Amazon!

Jogando com o Acaso

Anúncios

Escrito por

Contadora, tem 23 anos e é carioca da gema. Tem o Sol em Leão, mas seu jeito sentimental vem da Lua em Peixes. Gosta de todos os gêneros possíveis – menos terror – e se considera uma bookaholic raíz. Grifinória de natureza, não dispensa uma ousadia de vez em quando. Ainda que tenha mais facilidade e, de certa forma, prefira os números às palavras, ama escrever. Ninguém resiste a um bom romance, não é mesmo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s